4 dicas para redução de custos em condomínios horizontais

Os condomínios horizontais estão sendo muito procurados, desde que a pandemia começou. Com a necessidade de distanciamento social e de passar o maior tempo possível em casa, as pessoas estão preferindo deixar os apartamentos.

Isso, evidentemente, acaba direcionando os novos empreendimentos da construção civil. Muitas incorporadoras estão focando em novos projetos de condomínios horizontais, visando sempre conforto e segurança ao morador. Embora tudo possa parecer positivo, quem gerencia esse tipo de espaço pode ter dificuldade na hora de equilibrar as contas.

Isso acontece porque, como são mais amplos, os condomínios horizontais tendem a ter um gasto maior de manutenção, quando comparados aos verticais. No entanto, é possível equilibrar as contas. Veja algumas dicas de redução de custos em condomínios horizontais!

Condomínios horizontais: veja como gastar menos

Confira dicas para economizar na hora de gerir condomínios horizontais, sem prejudicar a manutenção do ambiente!

Cuidado com as horas extras

É comum que, quando o serviço aumenta, a pessoa que está gerindo opte por deixar os colaboradores fazerem horas extras para suprir a demanda. No entanto, quando essa prática torna-se frequente, muitas vezes, o gasto começa a ser muito grande.

Por isso, o primeiro cuidado para economizar na gestão de condomínios horizontais é fazer um bom controle de horas extras. Para isso, é preciso analisar se, ao remanejar os funcionários e alterar os horários de trabalho, eles não consegue desenvolver todo o serviço, sem a necessidade de pagamento a mais.

Além disso, é interessante também considerar contratar um folguista e pagar a diária. Por fim, terceirizar alguns serviços, como o de limpeza, por exemplo, pode se tornar mais simples e econômico do que o pagamento de trabalho extra.

Manutenção

Fazer uma grande reforma costuma sair mais caro do que realizar pequenos reparos. Por isso, quem quer economizar, na gestão de condomínios horizontais, deve ficar atento à manutenção das áreas em comum. Uma das maneiras de não errar é agendando vistorias trimestrais. Isso ajudará a identificar qualquer falha.

Além disso, é importante deixar disponível um telefone ou formulário para que os moradores, caso notem qualquer falha, possam registrá-la. Assim, os reparos poderão ser realizados rapidamente, evitando danos maiores e consequentes gastos.

Água e energia

Pode parecer pouco, mas quando água e energia são poupadas, no final do mês, o valor economizado pode fazer toda diferença. Avalie a possibilidade de aproveitar água da chuva para a irrigação dos jardins, por exemplo.

Já para a diminuição no gasto com energia, uma dica é colocar sensores de presença, para que as luzes se acendam e apaguem automaticamente. Já para as áreas nas quais a iluminação não pode faltar, optar por sensores fotoelétricos pode ser uma boa escolha.

Também pode ser interessante investir em energia solar, para atender ao gasto existente nas áreas em comuns. Mesmo em condomínios horizontais mais antigos, isso é possível. Há várias alternativas de instalação, que se adequam aos mais diferentes estilos de propriedades.

Evite a inadimplência

Por fim, mas não menos importante, o gestor precisa ficar atento aos inadimplentes. Contratar um sistema de cobrança pode ajudar a garantir que todos façam o pagamento corretamente.

Afinal, se muitos moradores deixarem de pagar no dia, o orçamento do condomínio horizontal não tem como fechar. Consequentemente, as contas passam a ser pagas com atraso e o gasto com multas tende a deixar a situação ainda mais complicada.

Viu como detalhes fazem toda a diferença? Gostou das dicas? Então navegue em nosso blog para obter mais informações importantes!

Conheça Nossos Produtos

Faça uma cotação

Solicite um orçamento agora mesmo!
Começar cotação